Forças de caráter ao serviço do nosso bem-estar

O que são as Forças de Caráter?

Para muitos filósofos e pensadores religiosos, as virtudes são traços de caráter que tornam alguém uma pessoa boa (a). Com base numa extensa revisão de literatura, realizada por uma vasta equipa de investigadores, liderada por Christopher Peterson e Martin Seligman (b), foi criado um sistema de classificação de 24 forças de caráter agrupadas em 6 virtudes. São elas:

  • Virtude da Sabedoria e conhecimento: Pensamento Crítico, Gosto pela aprendizagem, Perspetiva, Curiosidade e Criatividade;
  • Virtude da Coragem: Bravura, Persistência, Honestidade e Entusiasmo;
  • Virtude da Humanidade: Amor, Bondade e Inteligência social/Empatia;
  • Virtude da Transcendência: Apreciação da Beleza e Excelência, Gratidão, Esperança, Humor e Espiritualidade;
  • Virtude da Temperança: Prudência, Autocontrolo, Humildade e Perdão;
  • Virtude da Justiça: Liderança, Justiça e Trabalho em Equipa.

De acordo com este modelo, as forças de caráter são traços positivos da personalidade, traduzidos em pensamentos, sentimentos e comportamentos. Elas constituem uma linguagem comum que descreve o que há de melhor na humanidade, refletem a nossa identidade pessoal, produzem resultados positivos para nós e para os outros (v.g. bem-estar, relacionamentos positivos) e contribuem para o bem comum (c).

Neste curto vídeo explicamos como podem as forças de caráter contribuir para a nossa vida e porque as devemos cultivar desde a infância: https://www.youtube.com/watch?v=3itTkFWSG3A

Já agora, deixamos também algumas curiosidades sobre o tema:

  • o entusiasmo e a esperança são as forças mais ligadas à felicidade;
  • a persistência é a que está mais ligada ao sucesso académico;
  • a gratidão é a força mais associada à satisfação com a vida e menor depressão;
  • o autocontrolo e a prudência são duas das forças mais baixas em todo o planeta!

Forças de Assinatura, todos as temos!

Todos nós somos uma combinação única destas 24 forças, expressas em diferentes graus, dimensões e contextos (d). Cada ser humano tem um perfil de caráter único, com forças altas, médias e baixas. As primeiras cinco são designadas por “forças de assinatura”  e são as que melhor captam a nossa essência, na medida em que:

  • nos dão um sentimento de autenticidade (“isto sou mesmo eu!”);
  • nos energizam e alegram quando as pomos em prática;
  • ansiamos por encontrar novas formas de as usar;
  • são inevitáveis e naturais em nós e
  • estão presentes nos nossos melhores projetos pessoais.

Conheça as suas Forças de assinatura!

Agora, que já está curioso por saber, afinal, quais são as suas forças, explicamos como as pode conhecer!

O VIA Institute on Character disponibiliza um questionário online, gratuito e em português que lhe permite descobrir quais as suas forças de caráter. Siga as instruções abaixo:

  1. Registe-se em: https://www.viacharacter.org/survey/account/register
  2. Preencher o quadro amarelo: identificar o país (PT); preencher os dados pessoais e escolher a opção para adultos (também há uma versão para jovens).
  3. Responda às questões (demora cerca de 20’)
  4. No final, aparecem perguntas em inglês, às quais é preciso responder apenas a duas: a) escolher o país; b) “Why did you take this survey”.
  5. Depois surgem os resultados.
  6. Fazer o download dos resultados – clicar no lado direito, em cima de “Download Character Strengths Profile Report”, guardá-los e/ou imprimi-los.

Pode acontecer que, ao conhecer os seus resultados, se sinta orgulhoso e encantado ou mesmo desiludido. Esta situação tem a ver com o nível de significado e importância que dá a certas forças e com as expetativas que tinha em relação à posição em que algumas delas surgissem no seu perfil. Mas, na realidade, não importa se tem a bondade ou a curiosidade altas. Cada uma das 24 forças é positiva, pode ser sempre desenvolvida e usada para criar o bem. Logo, todas elas são importantes!

Exercite as suas forças de assinatura!

Não arquive os seus resultados; coloque-os num lugar onde os veja todos os dias e procure formas e oportunidades de pôr em prática as suas forças de forma intencional. Verá que isso o fará sentir-se motivado e energizado!

Deixamos algumas dicas para este treino intencional:

  • Escolha uma das suas forças de assinatura e utilize-a diariamente de forma nova e diferente (exemplo: se escolher a bondade, pode fazer um bolo e levar para partilhar no seu local de trabalho; fazer um telefonema a um amigo com quem não fala há muito tempo; colocar uma mensagem positiva no lanche que o seu filho leva para a escola, etc…)
  • Pense numa tarefa que precisa de executar regularmente e que não lhe é agradável. Olhe para as suas principais forças e escolha aquela que poderá usar durante essa tarefa mais aborrecida (exemplo: se tiver de conduzir muitas horas por dia e tiver a força da curiosidade ou do gosto pela aprendizagem elevadas, pode descarregar no seu telemóvel alguns podcasts sobre os temas de que gosta e ouvir enquanto conduz)
  • Escolha uma força que tem pouca oportunidade de pôr em prática no dia-a-dia, ou uma que seja relevante para um projeto ou contexto (tenha atenção que quando as forças são usadas em demasia, ou no contexto errado, perdem o seu valor adaptativo). Crie um hábito diário de 15 a 20 minutos para exercitar essa força (exemplo: se para si a criatividade é uma força e nesta fase da vida tem poucas oportunidades para a exercitar, pense numa atividade que estimule o seu uso e que facilmente se enquadre na rotina: pintar, tricotar, brincar com o seu filho, etc..)

Agora, que já sabe o que são forças de caráter e como tirar partido delas, só tem de começar! Já sabe o que vai fazer?

Bibliografia

a) e b) Peterson, C., & Seligman, M. E. P. (2004). Character Strenghts and Virtues: A handbook and Classification. New York: Oxford University Press and Washington, D.C.:  American Psychological Association.

c) Niemiec, Ryan M. (2018), Character Strengths Interventions: a field guide for practitioners. Hogrefe Publishing

d) Kern, M.L. & Kaufman, S.B. (2017). Research in Positive Education. Em E. Larson (Ed.), The State of Positive Education (pp. 29-33). World Government Summit / International Positive Education Network (IPEN). Disponível em: http://www.ipositive-education.net/ipens-state-of-positive-education-report/.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close