Não há história como a nossa!

Não há história como a nossa! Aquela, que criamos ao viver cada dia, muitas vezes sem plano, e que se tece de momentos únicos e pensamentos espontâneos. A simplicidade dos gestos comuns vem, por vezes, carregada de transformação, sem sabermos. Foi assim que esta história começou: uma manhã de corrida, sem percurso definido.

No início de 2014, havia já tomado a decisão de me afastar das minhas duas ocupações profissionais: advocacia e venda direta. Na primeira, permaneci 14 anos, sobreposta à segunda, a que me dediquei durante os últimos 7 anos. Sentia há muito que nem uma, nem outra me levariam ao sentimento de realização que procurava. Dois mundos distintos, que muito me ensinaram e muito receberam de volta.

“Nasci para quê?”

No ano do meu 40º aniversário, já a vida me suplicava para mudar de rumo, passei pela experiência de “aceder à minha alma” (expressão usada por um amigo, para o momento em que despertei para o meu propósito). Num dia de março, feito de gestos comuns, levantei-me, fui correr, entrei num parque para descansar, sentei-me encostada a uma árvore, fechei os olhos e perguntei-me: “nasci para quê?” A resposta chegou fácil e claramente: “contribuir para que as crianças tenham uma educação baseada em valores”.

A mensagem ressoou de imediato e energizou-me, encaixando-se perfeitamente, como uma peça única, feita à minha medida. Uma visão libertadora e reveladora projetou-me para a ação, ainda que não soubesse exatamente que passos dar. Contudo, quando começamos, muitas vezes, só vemos o primeiro degrau e não toda a escadaria. Confiar que ela está lá e que somos capazes de a subir é tudo o que precisamos para começar.

Semear Valores

Depois de passar todo aquele dia a pensar nas várias formas possíveis de expressar esta missão, surgiu, a meio da noite, um nome: Semear Valores. Acordei perto das 4 horas com estas palavras na cabeça e escrevi-as para não me esquecer. Na manhã seguinte, tudo continuava a fazer sentido e, passada uma semana, pedi o registo da marca, ainda sem saber claramente o que iria fazer com ela.

Pode parecer uma narrativa inventada a posteriori, uma espécie de conto filosófico ou mesmo metafísico! Mas é a verdadeira história e, por isso mesmo, não há história como a nossa!

Tudo isto se passou em 2014 e, 5 anos depois, o Semear Valores já não é a história de uma pessoa apenas. A semente plantada germinou com a ajuda de muitas outras que, entretanto, foram chegando e trazendo as oportunidades certas para a fazer crescer, florescer e dar fruto. A todas elas (e já são muitas!), agradeço a confiança, a visão partilhada e a dedicação a uma tão nobre causa do nosso mundo: a educação.

Se é verdade que quem semeia ventos, colhe tempestades, quem semeia valores, colhe benfeitores!

Compartilhe

Mais postagens

Forças 360º

Forças 360º​Desta vez, propomos-lhe que se predisponha a refletir sobre si e a escutar aqueles que o observam na sua esfera social, pessoal ou profissional.

Carta de Autocompaixão

Carta de autocompaixão​Este exercício vai propor-lhe que pare de se culpar pelas suas falhas e erros. Como fazer? Já ouviu falar de autocompaixão? É a

Eu no meu melhor

Eu no meu melhor​Este exercício vai aumentar a sua consciência sobre os seus pontos fortes. Como fazer? Pense num acontecimento em que se sentiu no

O melhor eu possível

O melhor eu possível​Este exercício vai desafiá-la(o) a projetar-se no futuro, refletindo sobre o seu melhor eu possível (“Best Possible Self”) Como fazer? Imagine um