Eu no meu melhor​
Este exercício vai aumentar a sua consciência sobre os seus pontos fortes.

Como fazer?

Pense num acontecimento em que se sentiu no seu melhor e escreva o que aconteceu. Crie uma narrativa com princípio, meio e fim e descreva a experiência, como se sentiu, que talentos e forças usou e quais os resultados. Que ações teve e em que medida elas a(o) fizeram sentir-se tão energizada(o) e autêntica(o)? Depois de escrever, leia tudo com atenção e tome consciência: 

  1. das forças que estavam presentes e que a(o) fizeram sentir-se feliz e orgulhosa(o); 
  2. do que sente ao recordar essa memória e 
  3. de novas oportunidades para pôr em prática as suas maiores qualidades.

Porquê?

Nem sempre lhe será fácil reconhecer os seus pontos fortes. Por outro lado, na sociedade atual, são escassas as oportunidades para usar os seus melhores talentos e qualidades. Este exercício foi pensado, precisamente, para criar consciência do que tem de melhor e a(o) faz um ser autêntico. Ao recorrer à experiência do seu passado, o processo de identificação das suas forças torna-se mais acessível e leva-a(o) a saborear uma lembrança com muito significado.

Bryant, F. B., Smart, C. M., & King, S. P. (2005). Using the past to enhance the present: Boosting happiness through positive reminiscence. Journal of Happiness Studies, 6, 227-260.

Peterson, C. & Seligman, M. E. P. (2004). Character strengths and virtues: A handbook and classification. American Psychological Association and Oxford University Press.

Subscreva a nossa newsletter

Não perca as nossas próximas atualizações